Época de taturanas: conheça mitos e verdades do animal

23/01/2019

Quem frequenta ou mora em Juquitiba, certamente encontrou alguma taturana nos últimos dias. Isso acontece porque o verão é a época do ano em que as lagartas costumam ficar mais ativas, sendo vistas com mais facilidade. Conhecido pelas dolorosas "queimaduras" que causa, esse animal desperta curiosidade e também alguns mitos que precisam ser desconstruídos.

 

O que é a taturana?

 

A taturana é a fase jovem dos insetos conhecidos como mariposas. Elas nascem de ovos postos pelos indivíduos na fase adulta em folhas de plantas. Logo após o nascimento, essas lagartas se alimentam dos restos dos ovos e passam a ingerir também as folhas onde eles ficaram abrigados. Seguem se alimentando das plantas até atingirem seu tamanho máximo, quando criam casulos e se preparam para a fase de pupa, na qual elas ganham asas e se transformam em mariposas. Após a metamorfose completa, elas chegam à fase adulta e passam a se alimentar de fluidos vegetais, como o néctar das flores. Curiosamente, essa última fase de vida não dura por muito tempo. Em poucos dias, as mariposas morrem.

 

Como um animal pode queimar?

 

A sensação de queimação que você sente ao tocar uma taturana é o resultado da ação de uma toxina que a lagarta libera pelas cerdas como forma de defesa. Ao entrar em contato com a pele, essa toxina passa a irritá-la, gerando um desconforto semelhante ao de uma queimadura com fogo.

 

A taturana pode matar?

 

A maioria das taturanas é praticamente inofensiva à saúde humana, causando apenas pequenos ferimentos ao serem tocadas. Uma exceção é a espécie chamada Lonomia obliqua, que possui um poderoso veneno que pode causar hemorragias e até mesmo levar à morte. Essa lagarta é caracterizada pelo corpo rajado e cerdas esverdeadas, parecendo pequenos galhos de árvores. É encontrada principalmente no Sudeste e Sul do Brasil.

 Taturana Lonomia obliqua, também conhecida como taturana-assassina. Imagem: Revista Fapesp.

 

Como me proteger das taturanas?

 

Durante a época de aparecimento das taturanas, evite subir ou apoiar-se em árvores, principalmente as frutíferas. Ao ver uma lagarta, fique atento, pois é provável que ela não esteja sozinha. As taturanas costumam ficar agrupadas nos mesmos locais. Ao fazer trilhas ou outras atividades em áreas verdes, utilize calça e camiseta de manga comprida, protegendo braços e pernas. Muitas taturanas possuem uma aparência atrativa para as crianças, por isso é importante ensiná-las a não tocarem nesses animais.

 

Me queimei, e agora?

 

Lave bem o local do ferimento com água corrente fria. O uso de qualquer medicamento no local é desaconselhado, pois pode piorar quadros de dor ou reação alérgica. Caso a dor persista por muito tempo ou outros sintomas surjam, como dor de cabeça, náuseas ou sangramentos, procure imediatamente um hospital.

 

É possível controlar esse aumento de taturanas no verão?

 

O aumento do número de taturanas em determinadas épocas do ano é natural e não deve ser combatido ou controlado. Esses animais possuem papel importante no equilíbrio ecológico dos ecossistemas, por isso devem ser protegidos pela população.

 

 

Please reload

o que mais acontece

Please reload

Associação Observatório do Turismo de Juquitiba
© Copyright 2019. Todos os direitos reservados.